Cirurgia catarata congénita

INÍCIO / cirurgias / oftalmologia-pediatrica / cirurgia-catarata-congenita

O que é

Fala-se em catarata congénita quando um bebé nasce com catarata, ou seja, nasce com o cristalino opaco e dai não conseguir ver nítido.

As cataratas atingem a visão se são totais ou centrais e de um tamanho considerável, que possa cobrir a área pupilar.

Podem ser unilaterais ou bilaterais, acompanhadas ou não de outras anomalias oculares (ex. córnea, retina), sendo frequentemente hereditárias.

Embora também existam outras causas, para o seu aparecimento, como infeções intrauterinas, síndromes cromossómicos, doenças metabólicas e renais.

O oftalmologista e o pediatra devem descartar todas as possibilidades.

Perguntas Frequentes

As cataratas hereditárias ou as que surgem por causa de outras doenças oculares associadas, não se podem prevenir.

Devemos de ter em conta que um seguimento regular pelo oftalmologista é de grande importância, já que é nas primeiras semanas de vida do bebé que ele desenvolve a sua capacidade visual corretamente e uma deteção precoce é o segredo para a podermos tratar de uma forma correta e a tempo.

Se recomenda observar ao nascimento o bebé excluindo dessa forma uma catarata ou outras anomalias congénitas que possam afetar a visão.

Mancha branca dentro do olho.
Estrabismo ocular.
Nistagmo (movimento do olho).

Nas cataratas congénitas bilaterais, o período mais adequado é antes das 10-12 semanas de vida.

Nas cataratas congénitas unilaterais, a cirurgia deve de ser feita antes das 6 semanas de vida.

É nestes períodos que são obtidos melhores resultados, quanto ao prognóstico visual.

De qualquer forma, o seu oftalmologista, melhor que ninguém lhe saberá dizer quando deve de ser operado.

© 2019 Clínica Oftalmológica Dr. Avelino Resende | Política de Privacidade

Desenvolvido por O Carapau Criativo, 2019