Fotocoagulação por Laser

INÍCIO / cirurgias / retina / fotocoagulacao-por-laser

O que é

Aplicação de laser ocular sobre zonas de retina que estão danificadas e ou potencialmente perigosas.

O laser de Árgon é utilizado em oftalmologia para realizar um tipo de tratamento designado fotocoagulação.

A fotocoagulação, sendo uma técnica terapêutica que utiliza uma fonte de luz forte, com um comprimento de onda definido, para coagular tecidos, a sua energia luminosa produzida pelo laser é absorvida pelo tecido a tratar e é convertida em energia térmica.

Perguntas Frequentes

Durante o tratamento a laser, após uma correta dilatação e colocação de uma lente especial encostada ao olho, o paciente sente uma sensação de desconforto apenas, sendo que por vezes pode senti-la um pouco mais forte, nada mais que isso.

O médico ajusta a potência do laser á sua necessidade, para que não doa e produza o efeito desejado sobre a retina, embora deva-se reconhecer que é sempre um pouco incomodo.

Claro que sim. Ficará a ver turvo após a dilatação da pupila e pelo efeito do gel usado na lente para ver o fundo ocular, mas poderá fazer uma vida relativamente normal, evitando apenas fazer esforços físicos durante 48 horas.

Depende sempre do tipo e da forma de lesão da retina.
Se tiver uma situação já avançada é natural que tenha de fazer laser.
O melhor é não ter indicação para fazer laser, significando isso que está bem controlado.

Perguntas Não Frequentes

Pode ser um sintoma de descolamento da retina, aconselhando-se com urgência ser visto por um oftalmologista.

Se ocorrer, deve de ser tratado com muita urgência, já que as possibilidades de manter a acuidade visual são maiores se a mácula ou a área central da retina não estiver descolada.

Para esta situação, chegar a este limite, os pacientes tendem a ter uma diabetes descontrolada, no qual o laser ou as injeções intravítreas não foram eficazes, ter sangue dentro olho, ter um descolamento da retina ou ter havido complicações após uma cirurgia.

Dependo das zonas geográficas, assim como do acesso aos cuidados de saúde, embora seja cada vez mais raro, ainda se encontram pacientes cegos devido á retinopatia diabética.

O descolamento posterior do vítreo é um processo comum à medida que a idade avança, já que com os anos, o humor vítreo tende a se deteriorar. Como consequência, se contrai e perde a sua textura gelatinosa até se separar espontaneamente da retina.

Os principais sintomas são o aparecimento de moscas volantes ou pontos negros que se movem a volta do olho e as fotopsias ou relâmpagos, cuja intensidade pode prolongar por vários períodos, podendo diminuir com o tempo.

Geralmente, não há tratamento já que não se consegue reverter o processo porque o vítreo perde a sua consistência, sendo muito importante ser observado pelo oftalmologista para exclusão de uma possível rasgadura, buraco ou descolamento da retina.

Os sintomas de um descolamento da retina são normalmente fotopsias (flashes luminosos) e miodesópsias (moscas volantes) no vítreo e em algumas ocasiões uma mancha em cortina ou perda da acuidade visual.

É muito importante que contacte o mais rapidamente possível um oftalmologista.

© 2019 Clínica Oftalmológica Dr. Avelino Resende | Política de Privacidade

Desenvolvido por O Carapau Criativo, 2019