Glaucoma Congénito

INÍCIO / especialidades / oftalmologia-pediatrica / glaucoma-congenito

O que é

É o glaucoma mais comum na criança, embora sendo raro é mais frequente no sexo masculino e na maioria dos casos ocorre esporadicamente.

O mau desenvolvimento do segmento anterior está presente em todas as formas de glaucoma congénito (trabeculodisgenesis, iridodisgenesis e córneodisgenesis) o que leva a uma redução do fluxo de drenagem do humor aquoso.

Á medida que a doença vai avançando, o nervo ótico vai perdendo as suas fibras e como resultado vai diminuindo o campo visual do paciente, podendo inclusive levar a cegueira, se não for tratado.

Mesmo sendo pouco frequente, pode provocar perda de visão grave e irreversível.

Tratamento

Perguntas Frequentes

Glaucoma congénito verdadeiro (40%), no qual a pressão intraocular esta alta durante a vida intrauterina

Glaucoma infantil (55%), que se manifesta antes dos 3 anos de idade

Glaucoma juvenil, que se manifesta antes dos 16 anos idade

Sim, com as devidas precauções, porque a segurança a longo prazo em crianças ainda não foi estabelecida e porque os estudos efetuados até agora são escassos.

O tratamento com as prostaglandinas pode provocar alteração da cor da iris, inflamação das vias aéreas superiores, crescimento das pestanas e prurido nasal.

O latanoprost é mais eficaz nas crianças mais velhas, onde reduz a pressão intraocular de uma forma mais constante.

Os pais devem de ser ensinados a colocar corretamente o colírio, associando sempre a oclusão do ponto lacrimal de modo a reduzir o mínimo a absorção sistémica.

A cirurgia continua a ser o tratamento de primeira linha, no glaucoma congénito primário e no glaucoma não congénito em recém-nascidos e crianças pequenas, assim como em alguns glaucomas pediátricos secundários, infantis ou juvenis.

Perguntas Não Frequentes

O uso de anti-metabolitos associado a cirurgia filtrante permite um melhor controlo da pressão intraocular no período pós-operatório, o que é importante nas crianças uma vez que se sabe possuírem uma resposta cicatricial exuberante.

Apresentam uma menor taxa de fibrose e falência pós-operatória.

É um olho grande, como resultado de uma pressão intraocular elevada.
Normalmente unilateral.
O olho adquire um aspeto azulado.
Miopia degenerativa associada.
Diâmetro de córnea superior a 11 mm antes de um ano de idade e acima de 13 mm em qualquer idade é suspeito. Acima de 14 mm confirma buftalmos.

Inflamação intraocular
Retinopatia da prematuridade
Traumatismo ocular
Ectopia lentis
Retinoblastoma
Vítreo primário hiperplásico

© 2019 Clínica Oftalmológica Dr. Avelino Resende | Política de Privacidade

Desenvolvido por O Carapau Criativo, 2019